top of page
  • Foto do escritorAlisson Lima - Psicólogo e Neuropsicólogo Clínico

PRIMEIROS SINTOMAS E SINAIS DA GRAVIDEZ

A vida é feita e desenvolvida através do conhecimento, e isso inclui o gerar um filho. Conhecer o próprio corpo, suas alterações e razões, nos ajuda a viver melhor, com mais segurança e bem estar.


Esse tema é muito interessante, principalmente para as mães de primeira viagem, e para as mulheres que “sempre” acham que estão grávidas, e esse pensamento ocorre sabe por quê? Porque alguns dos sintomas da gravidez são muito parecidos com a famosa TPM.



Relataremos algumas das alterações e sensações físicas e psicológicas, assim como suas causas, que ocorrem com a mulher diante de uma gravidez, porém deixamos claro que, as informações que serão citadas servem para o conhecimento e observação do próprio corpo, pois na possibilidade de uma possível gravidez planejada ou não, o correto é procurar um médico de sua confiança para efetuar os exames necessários e no caso da confirmação da gravidez, seguir a risca o pré-natal, cuidado essencial para a mãe e para o desenvolvimento infantil do bebê:


1) Mamas ou mamilos inchados: Ocorre devido ao aumento dos hormônios femininos, estimulando o crescimento das mamas para a produção de leite. Esse sintoma é perceptível na primeira gravidez;

2) Fadiga: necessidade de tirar mais cochilos: O coração bombeia mais forte e rápido para produzir mais sangue e com isso conseguir levar nutrientes para o bebê;

3) Sangramento leve ou cólica: Pode ocorrer de 10 a 14 dias após a fecundação, quando o óvulo prende-se ao revestimento do útero. Na medida em que o útero começa a aumentar, muitas mulheres tem cólicas, semelhantes as menstruais;

4) Desejos por comida: Devido às mudanças hormonais, as preferências alimentares podem alterar também;

5) Náusea com ou sem vômito: Os elevados níveis de hormônios produzidos pela placenta e pelo feto fazem o estômago esvaziar lentamente. Maior sensibilidade olfativa pode causar náusea em resposta a certos odores;


6) Vontade frequente de urinar: Alargamento do útero pressiona a bexiga;

7) Leves dores de cabeça freqüentes: A intensificação da circulação sanguínea causada por mudanças hormonais pode provocar essas dores;

8) Constipação: O aumento nos níveis hormonais pode retardar a digestão, assim o alimento atravessa mais lentamente o trato intestinal;

9) Variações de humor: O fluxo de hormônios no inicio da gravidez podem provocar altos e baixos emocionais;

10) Fraqueza e tontura: Sensação causada pela dilatação dos vasos sanguíneos e baixa pressão e/ou baixos níveis de açúcar no sangue;

11) Aumento da temperatura basal do corpo: Temperatura basal é a primeira tirada pela manhã, sobe após a primeira ovulação do mês e cai durante a menstruação. Em caso de gravidez, esta permanece elevada;


Com os sintomas e sinais acima citados, percebemos que trazer uma vida ao mundo não é tão simples assim. A concepção de um bebê vai desde sensações emocionais, algumas incomodas, até alterações físicas que algumas delas ficarão marcadas no corpo enquanto viver. É uma decisão de grande responsabilidade, pois afeta não só a mãe, mas um novo ser humano.


Nós da A L Psicologia acreditamos que se faz necessária uma análise de todos os prós e contras na hora de pensar em conceber uma vida, além do desejo genuíno de ser pai e mãe, e a responsabilidade de estudarmos sobre o desenvolvimento infantil, pode-se colaborar com essa decisão e assim adquirir a compreensão completa desde o dia em que se confirma a concepção até o fim de suas vidas, pois um filho é para sempre.


Para adquirir novos conhecimentos e aprimorar o seu repertório sobre como educar o seu filho, continue lendo nossas matérias e navegue em nosso site!


Deixe seu comentário e até a próxima,


4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page