top of page
  • Foto do escritorAlisson Lima - Psicólogo e Neuropsicólogo Clínico

OBESIDADE E IMAGEM CORPORAL

Seus filhos se preocupam com a imagem corporal? Envergonham-se pelo peso que tem? Este é um tema que infelizmente também faz parte do mundo da criança.




A partir da terceira infância, por volta de nove a doze anos, as meninas principalmente, possuem uma preocupação com a imagem corporal e com isso tentam perder peso, o que pode evoluir para transtornos alimentares na adolescência que já está chegando. A insatisfação geral também é apresentada por meninas que são mais pesadas. E brincar com bonecas fisicamente irreais acentuam ou influenciam essa insatisfação.


Algumas das causas da obesidade são de tendências hereditárias, agravada por poucos exercícios físicos e alimentação excessiva ou então, tipos errados de alimentos. Caso as crianças tenham pais ou demais parentes acima do peso, estas têm maior probabilidade de estarem acima do peso também.


Comer alimentos de nutrição pobre contribui com a obesidade, assim como alimentar-se fora de casa, comer fora, aumenta em média o consumo de mais ou menos duzentas calorias a mais por dia. Muitas das crianças e adolescentes consomem lanches com altos níveis de gordura, carboidratos, açúcar e aditivos.



É notória que a inatividade é um fator importante no sobrepeso e mesmo com a gama de opções de esportes, as crianças passam pouco tempo praticando ao ar livre. E é valido ressaltar que os níveis de atividades diminuem significativamente conforme as crianças vão ficando mais velhas.


A obesidade das crianças é uma preocupação séria, os efeitos relacionados a esta doença são os mesmos que para os adultos, comprometendo o desenvolvimento infantil. Para elas, além das questões que envolvem a saúde como por exemplo pressão sanguínea alta, colesterol e níveis de insulina altos e o diabetes infantil, estão em risco de terem problemas de comportamento, depressão e autoestima baixa.


As crianças acima do peso, para quem não sabe, sofrem emocionalmente e podem tentar compensar entregando-se à comida, agravando os problemas físicos e sociais, tornando a situação ainda pior.


Vejam que crianças consideradas acima do peso atrasam o seu funcionamento físico e social, o que poderia ser evitado, caso se exercitassem mais durante o dia.


Criança é energia, vivacidade, e não podemos, inclusive as mães de primeira viagem, permitir que se tornem sedentárias no momento de suas vida em que mais podem fazer bom uso dessa saúde e disposição.


Um fator importante a ser comentado é de que as crianças que estão acima do peso podem tornar-se adultos obesos, desenvolvendo para o futuro problemas como hipertensão, doença cardíaca, problemas ortopédicos, diabetes, diminuição da estimativa de vida, entre outros tantos.



É urgente a necessidade de prevenção, pois prevenir é mais fácil e menos doloroso e dispendioso, emocionalmente, do que reverter a situação já instalada.


Necessário se faz que os pais e familiares prestem atenção nos padrões alimentares e atividades dos filhos, tratando o ganho excessivo de peso antes que estejam muito acima do peso.


Assim como os adultos, as crianças devem consumir apenas trinta por cento das calorias totais de gordura e menos de dez por cento do total de gordura saturada. Não há contra indicação em uma dieta com níveis moderados de gordura, que possa afetar o desenvolvimento da altura, do peso, da massa corporal ou mesmo ao desenvolvimento neurológico.


Mudanças efetivas devem ocorrer desde cedo, prevalecendo como estilo de vida e perdurando para o decorrer da vida adulta.


Nós da A L Psicologia acreditamos que ao estudarmos e analisarmos materiais de diversos tipos sobre o tema obesidade, a experiência adquirida por você poderá colaborar para melhor entender seu filho, percebendo que essa questão possui o fator hereditário, porém pode ser cuidado e amenizado com ações e posturas no meio em que vive. A ação efetiva dos pais é imprescindível, pois as crianças não compreendem os riscos de uma alimentação desequilibrada para o próprio desenvolvimento e futuro, por tanto, cabe aos responsáveis se atentarem e agirem em prol da saúde do filho.


Para adquirir novos conhecimentos e aprimorar o seu repertório sobre como educar o seu filho, continue lendo nossas matérias e navegue em nosso site!

Deixe seu comentário e até a próxima,


20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page