top of page
  • Foto do escritorAlisson Lima - Psicólogo e Neuropsicólogo Clínico

O PROCESSO DE NASCIMENTO

Atualizado: 20 de ago. de 2020

Muitos casais possuem como objetivo em comum, constituir uma família. Para isso, na grande maioria das vezes, ter filhos fazem parte destes planos. Finalmente o casal engravida e a mulher começa a passar por todo o processo que seu corpo se sujeita ao gerar um filho.



A mulher já gestante começa a sentir sensações estranhas em sua barriga, será que estaria ela sentindo o bebê? Durante todo primeiro e segundo trimestre essas sensações estavam presentes, mas agora parecia diferente. Será que essa nova sensação seria as contrações que ela tanto ouviu falar e leu a respeito? Será que estaria entrando no trabalho de parto?


Engraçado não é! Ouvimos tanto falar sobre tudo isso, todo esse processo. Mas no fim, o processo de nascimento não nos parece tão claro assim (mesmo sendo tão importante), pois se trata do pontapé inicial do desenvolvimento infantil.


O termo “trabalho de parto” é usado para o processo de dar à luz. É esse trabalho que gera o nascimento, trata-se de um processo duro, tanto para a mãe quanto para o bebê. O trabalho de parto é ativado por uma série de mudanças chamada “parturição”.


A parturição se inicia por volta de duas semanas antes do parto, quando ocorre uma elevação nos níveis de estrogênio que estimula o útero a se contrair e a cérvix a ficar mais flexível, essas contrações que são responsáveis por “expulsar o feto”, gerando o seu nascimento.



O trabalho de parto em si ocorre em três etapas. De modo geral, todas as etapas somam entre 12 a 14 horas até que a mulher tenha o seu primeiro filho.


Preste bastante atenção aos sinais:


A PRIMEIRA ETAPA: Costuma ser a mais longa, quando se trata de primeira gestação e a mais curta em partos posteriores. Nessa etapa, as contrações uterinas são regulares e cada vez mais frequente, ela causa a dilatação ou alargamento da cérvix em preparação para o parto.


A SEGUNDA ETAPA: Costuma durar entre uma e duas horas, as contrações tornam-se mais fortes e mais próximas. Neste momento a cabeça do bebê começa a se deslocar pela cérvix em direção ao canal vaginal e termina quando o bebê emerge por completo do corpo da mãe. Normalmente, se essa etapa durar mais que duas horas o médico entende que o bebê precisa de ajuda e neste momento pode optar por usar o fórceps para segurar a cabeça do bebê, ou o que é mais comum, usar a extração a vácuo, com uma ventosa de aspiração para puxá-lo. No final dessa etapa nasce o bebê, mas o trabalho de parto não termina por ai, pois o bebê ainda está ligado a placenta no corpo da mãe pelo cordão umbilical (este deve ser cortado e fechado).


A TERCEIRA ETAPA: Costuma durar entre 10 a 60 minutos, a placenta e o restante do cordão umbilical são expelidos do corpo da mãe.



Ufa, terminamos esse parto! Parece um pouco assustador não é? Mas não precisa se preocupar. O parto é um procedimento realizado milhares de vezes por dia em todo o mundo, a sua única preocupação é de ter um processo de pré-natal tranquilo e saudável, desta forma o seu bebê tem maior chance de passar pelo desenvolvimento infantil sem grandes traumas.


Nós da A L Psicologia acreditamos que a decisão de ter um filho é carregada por muita responsabilidade, afinal você está decidindo colocar uma vida neste mundão. Nossa humilde contribuição é trazendo essas informações que irão compor seu conhecimento sobre o Desenvolvimento Infantil. Também acreditamos que conhecendo os detalhes de todo o processo, você poderá educar os seus filhos com mais confiança e segurança.


Para adquirir novos conhecimentos e aprimorar o seu repertório sobre a gestação e o desenvolvimento infantil continue lendo nossas notícias e navegue em nosso site!


Deixe seu comentário e até a próxima,


78 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page