top of page
  • Foto do escritorAlisson Lima - Psicólogo e Neuropsicólogo Clínico

LIDANDO COM OS “TERRÍVEIS DOIS” ANOS

Atualizado: 11 de ago. de 2020

Quem é mãe ou pai sabe que o período entre os 18 meses e 3 anos da criança, é um momento importante de transição no desenvolvimento infantil e educar os filhos nesse período se torna um grande desafio, pois essa é a época do tão temido “terríveis dois”!



Para entender melhor os seus filhos nesse período precisamos antes explicar que à medida que a criança amadurece – fisicamente, cognitiva e emocional – ela começa a buscar sua independência em relação aos diversos adultos ao seu redor. Quem nunca ouviu o filho falar: “Eu fazer!”? Essa é uma frase típica da criança quando começa a usar seu corpo e mente para executar tarefas sozinha, como andar, alimentar-se, vestir-se e explorar o mundo.


Os conhecidos terríveis dois demonstra o desejo que autonomia que a criança vai desenvolvendo em relação ao mundo. Neste momento a criança começa a testar a hipótese de ser um indivíduo, que possui algum controle sobre o mundo. Desta forma, começam a experimentar novas ideias, exercitam suas próprias preferencias e tomam suas próprias decisões. Estes desejos costumam se manifestar na forma de negativismo e a tendência de gritar NÃO para resistir e desafiar as autoridades ao seu redor se intensifica.


Esse comportamento geralmente começa antes dos 2 anos de idade, e chega ao seu máximo aos 3 anos e meio ou 4 anos e declina por volta dos 6 (é o que esperamos). Porém, essa regra não é universal e podemos encontrar crianças que passam por esse período de uma forma bem mais tranquila (comenta aqui como foi esse período do(s) seu(s) filho(s)).



É por este comportamento tão desafiador que essa etapa em questão se torna difícil para os pais.


Foi pensando neste tema que surgiu a dúvida: o que devemos fazer para não perder o controle ou para não ficar tão estressado nesse período?


Hoje nós estamos aqui justamente para lhe ajudar, com o apoio do conhecimento da Psicologia e do Desenvolvimento Infantil, separamos algumas dicas que tornarão sua vida muito mais feliz e saudável, assim você poderá se divertir e não se estressar, vamos lá:


  • Seja flexível, conheça o que a criança gosta e não gosta e entenda o ritmo natural dela, nada de acelerar as coisas, ok?

  • Faça do lar um ambiente favorável à criança. Ofereça objetos resistentes que ela possa explorar com segurança.

  • Seja coerente ao se fazer cumprir o que é necessário.

  • Lembre a criança do que você quer: “Quando formos ao shopping nunca dê a mão ou pegue coisas que pessoas estranhas lhe ofereçam”.

  • Faça uma “pausa” para encerrar conflitos. De um modo não punitivo, retire a criança ou a si mesmo da situação.

  • Será mais difícil para a criança cumprir seus “deveres” do que deixar de fazer o que é “proibido”. “Arrume o seu quarto” exige mais esforços que “não rabisque em cima dos móveis”.

  • Mantenha o clima o mais positivo possível, Faça o seu filho querer cooperar.

  • Imagine que você é um porto seguro, com limites seguros, a partir do qual a criança pode descobrir o mundo e ao qual ela pode retornar em busca de apoio.



Essas são algumas dicas de diversas ações que você pode ter e implementar na rotina e relacionamento com a criança. Lembre-se que o adulto da relação é você e não a criança!


Mas por qual motivo estamos falando isso? É simples, muitas vezes a criança acaba dominando a situação e se tornando a autoridade da relação pais e filho.


Acontece também da criança (quando não é inteiramente compreendida) piorar seu comportamento e tornar o espaço familiar, um ambiente de conflitos, não só com a criança, mas principalmente entre o casal.


Por fim, com essas dicas A L Psicologia acredita que o relacionamento com seus filhos irão melhorar muito e se seu filho ainda não chegou nessa idade ou você ainda está planejando ter filhos, saiba que conhecer os aspectos do desenvolvimento infantil lhe ajudará a educar melhor e com mais qualidade.


Para adquirir novos conhecimentos e aprimorar o seu repertório sobre o desenvolvimento infantil continue lendo nossas notícias e navegue em nosso site!


Até a próxima,


152 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page