top of page
  • Foto do escritorAlisson Lima - Psicólogo e Neuropsicólogo Clínico

COMPLICAÇÕES DO PARTO

Há temas que são doloridos de comentar quando se trata da vida de um bebê, e esse é um deles. Quando pensamos em trazer à vida um novo ser, as vezes nos esquecemos dos riscos, ou ficamos obcecados por eles. Por essas e outras razões é importante entender sobre o desenvolvimento infantil, que inclui o processo de gestação.


A grande maioria dos bebês nascem normais e saudáveis, porém alguns não são, infelizmente. Algumas complicações do nascimento podem ser evitadas e tratadas, trazendo chances de resultados favoráveis.



O baixo peso natal é um fator preocupante, podendo a criança nascer prematuramente ou não, e mesmo assim, seu organismo não estar forte o suficiente para viver fora do útero materno, ou seja, o bebê ainda não possui forças necessárias para sobreviver por ele mesmo. Isso ocorre devido a nutrição inadequada por parte da gestante, retardando o crescimento fetal.


Percebemos então, a necessidade do cuidado e atenção que a mãe deve ter com ela mesma e, consequentemente, com a vida que carrega em seu ventre, pois não se trata mais de uma vida, mas sim duas, sendo a menor, totalmente dependente da maior.


Outra triste razão para o baixo peso natal é o tabagismo, sendo este o principal motivo de baixo peso, vício que prejudica mãe, bebê e a todos que cercam o fumante, portanto, busque parar de fumar, tendo ou não a intenção de gerar um filho, pois há hábitos que devem ser eliminados de nossas vidas para termos mais saúde e equilíbrio, proporcionado bem estar em todos os sentidos.


Devemos considerar que a situação sócio-econômica também é um fator que dificulta o peso natal do feto, porém há formas de “driblar” essa situação em países emergentes, como é o caso do Brasil.



O maior medo é, sem dúvida, que os bebês muito pequenos morram logo cedo, devido ao sistema imunológico não ter se desenvolvido por completo, estão vulneráveis a infecções, causando crescimento lento e desenvolvimento atrasado.


Há casos em que o sistema nervoso dos bebês pode não estar suficientemente amadurecido para desempenhar funções básicas de sobrevivência, como sugar o seio da mãe e o leite materno é muito importante, pois favorece a prevenção contra infecções, então se faz necessária a alimentação por via intravenosa.


Bebês ainda não possuem a quantidade de gordura suficiente para gerar calor, devido ao baixo peso, são colocados em incubadoras, que causa empobrecimento sensorial e por isso, os pais e funcionários do hospital são encorajados a dar atenção especial, fazer massagens suaves, promovendo assim o crescimento, o ganho de peso, desenvolvendo a atividade motora, vivacidade e organização comportamental.



Existe um método interessante em que colocam o recém nascido “de bruços” entre os seios da mãe, auxiliando a transição da vida fetal para os estímulos sensoriais que é o mundo exterior. Esse contato materno reduz o estresse no sistema nervoso central e ajuda na auto-regulação do sono e da atividade.


Nós da A L Psicologia acreditamos que ao termos acesso a esse conhecimento é possível minimizar esses riscos, esse conhecimento ajudará a entender melhor o seu filho que no momento da gestação faz parte e é totalmente dependente do seu organismo para desenvolver o dele próprio. Com conhecimento e devidos cuidados, é altamente possível o transcorrer de uma gestação saudável e segura para ambos, mãe e filho.


Para adquirir novos conhecimentos e aprimorar o seu repertório sobre como educar o seu filho, continue lendo nossas matérias e navegue em nosso site!


Deixe seu comentário e até a próxima,


22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page