top of page
  • Alisson Lima - Psicólogo Clínico

MENTES AGITADAS


Seu filho apresenta necessidades incontroláveis de se mexer? Dificuldades de executar movimento? Em parar de falar? Estes são sintomas importantes do TDAH

TDAH

Felipe é um menino de 14 anos, e desde que entrou na primeira série, parecia sonhar acordado. Sempre demorava mais que seus colegas para terminar suas tarefas e por mais que dizia se esforçar, suas notas caiam cada vez mais. Com isso, cada dia que passava Felipe se convencia de que odiava a escola. Reclamava da constante pressão vinda dos pais que não acreditavam em seus esforços.

Apesar de ser uma criança saudável e inteligente, sua falta de autocontrole e atenção acabava por incomodar as pessoas ao seu redor. Sempre perdia suas coisas, facilmente distraía-se e sempre acreditava que iria fracassar em alguma tarefa, mesmo antes de fazer. Com a ajuda profissional de um psicólogo, Felipe foi diagnosticado com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

O TDAH é diagnosticado entre 2% a 10% das crianças com 6 a 16 anos e aproximadamente 80% são meninos. A criança que apresenta os sintomas acima citados, tende a atrapalhar os outros e têm dificuldades de entender e respeitar limites. O problema de quem sofre com TDAH não está tanto na falta de atenção em si, mas na rápida queda da capacidade de prestar atenção contínua.

 

“O consumo de álcool e nicotina durante a gravidez tende a aumentar o risco de TDAH nos bebês e contribui para a prematuridade extrema, baixo peso ao nascer e alergias alimentares”

 
Hiperatividade

Até os primeiros 3 (três) anos de vida é comum que a criança apresente inquietação física, falta de atenção e alguns comportamentos agressivos (o que faz parte do desenvolvimento infantil). Portanto, se seu filho tem essa idade e apresenta essas características fique tranquilo(a), saiba que não é possível fazer uma avaliação definitiva nestes primeiros três anos devido ao fato destes comportamentos fazerem parte do seu desenvolvimento.

O fato é que na adolescência estes comportamentos tendem a diminuir, caso continuem, existirá a possibilidade do diagnóstico de TDAH. Caso confirmado este transtorno, existe a possibilidade destes sintomas continuarem na idade adulta entre 30% e 50% dos casos, se não forem tratados ou prevenidos.

 

"Uma pessoa que têm TDAH apresenta pequenas alterações na estrutura cerebral, as áreas responsáveis pela emoção e pelo controle dos impulsos e dos movimentos costumam ser menores, mas essas variações não indicam nenhuma deficiência mental básica.”

 

A criança com TDAH enfrenta uma constante batalha com suas emoções, quase não consegue controlar seus sentimentos, e não suporta bem a frustração, fica excitada e impaciente com facilidade, pendendo para a hostilidade. Também têm dificuldades em se motivar para realizar determinadas tarefas.

 

E agora! Acho que meu filho têm TDAH!

Tanto os medicamentos quanto o processo psicoterápico podem ser fontes poderosas para eliminar ou reduzir estes sintomas, sendo a psicoterapia a primeira opção de tratamento. Quando esses métodos são utilizados em conjunto, os resultados podem ser mais rápidos e menos agressivos que o uso de medicamentos a longo prazo, afinal ninguém quer submeter seus filhos a um regime medicamentoso longo. Certo?

A psicoterapia pode contribuir de várias maneiras, entre elas, ensinando a criança a lidar melhor com suas tarefas, sendo mais organizadas e menos impulsivas. Os pais também precisam de ajuda para lidar com situações mais desafiadoras, aprendendo a melhorar a interação da criança com a família.

Devemos lembrar que crianças com TDAH possuem muitas características positivas, elas tendem a ser curiosas, energéticas, engraçadas, além de inteligentes e criativas. Seus comportamentos costumam ser muitas vezes, espontâneo, prestativo e sensível. Muitas crianças com este transtorno possuem talento para fazer muitas coisas ao mesmo tempo e são grandes improvisadoras. Sabendo disso devemos mostrar a criança que essas qualidades são altamente valorizadas, isso ajudará com que ela se sinta menos pressionada, um alívio que pode contribuir para que melhorem.

Alisson Psicólogo

FIQUE LIGADO:

Uma criança que têm TDAH costuma perturbar quem está por perto, mas quem realmente está sofrendo com tudo isso é a própria criança, imagine você não conseguir controlar seus próprios impulsos. Deve ser difícil, não é?


Queridos professores que se preocupam com o bem estar de seus alunos, saibam que vocês possuem o poder de ajudar neste processo. Está comprovado cientificamente que vale muito mais uma pedagogia muito bem estruturada e aplicada do quê prescrições de estimulantes para as crianças. A sua profissão é linda e contamos com o amor que possuem pela área que escolheram trabalhar.


Pais, essa dica vai para vocês! Não sofram! Em minha experiência clínica observo que muitos pais preferem ouvir que seus filhos têm TDAH do que ouvir que os mesmos estão sobrecarregados e que no momento não estão dando conta de tanta pressão.


Menos é mais! Um dos agravantes que contribui para a evolução dos sintomas deste transtorno é o excesso de pressão vindas dos pais com relação a seus filhos, colocando-os para estudar freneticamente todos os dias com o objetivo de que se esforce mais e assim, melhore suas notas. Talvez, diminuir a carga de estudo e melhorar a qualidade de como este estudo em casa é realizado possa trazer muitas conquista para a criança.


Mais uma coisa, nossos filhos são reflexos de quem somos. Então me respondam? Será que a dificuldade está na criança em não atingir todas as suas notas, ou está nos pais que querem filhos superdotados a todo custo? Hum, não sei não, acho que precisamos conversar sobre isso!


E por último, mas não menos importante. Vejam a lista dos nomes de pessoas influentes e importantes que foram diagnosticadas com TDAH: Albert Einstein; Beethoven; Jim Carrey; Abraham Lincoln; Socrates; Pablo Picasso; Walt Disney. Por fim basta sabermos como nos adaptar a nossa realidade e ser humilde para reconhecermos as nossas limitações e as dos nossos filhos.


Precisa de ajuda? Deixe seu contato e logo entraremos em contato. Conheça nossos serviços em Psicologia Online.

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page